Gestante com deficiência auditiva será acompanhada por intérprete de libras em hospital após decisão da justiça

0
25

A mulher deve fazer um exame de ecocardiograma fetal no Hospital e Maternidade Dona Regina, em Palmas, segundo o Ministério Público do Tocantins. Hospital Maternidade Dona Regina, em Palmas
Reprodução/TV Anhanguera
A justiça determinou que o estado deve providenciar uma intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) a uma gestante com deficiência auditiva, que irá realizar moradora um exame de ecocardiograma fetal no Hospital e Maternidade Dona Regina, em Palmas. A decisão foi após uma Ação Civil Pública do Ministério Público do Tocantins (MPTO).
Segundo o ministério, a gestante é moradora de Gurupi. O documento ainda reforça que o intérprete deve acompanhar a mulher durante os exames e parto, até que ela e o bebê recebam alto hospitalar.
O estado informou em nota que o exame está agendado para a terça-feira (21) no Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR), com as especificidades determinadas na decisão judicial.
LEIA TAMBÉM
Polícia continua buscas e usa drones com câmeras termais para encontrar jovem sequestrado; PMs são suspeitos do crime
Cuidadora de animais pede doações após muro de abrigo cair durante chuva forte: ‘Vem o temporal fico aflita’
Após onda de calor, Tocantins tem previsão de semana chuvosa e tempestades
Com a realização do exame, os médicos poderão avaliar o risco cardíaco do bebê e definir quais medidas serão tomadas, ainda durante a gestação, para garantir a saúde do bebê e da mãe.
Segundo o ministério, desde de maio deste ano o município de Gurupi deve garantir intérprete de libras a pessoas surdas ou com deficiência auditiva, durante os atendimentos realizados Sistema Único de Saúde (SUS).
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins