Brigadista foi morto com tiro de espingarda que partiu de casa abandonada, diz polícia

0
19

No dia do crime, a Polícia Militar fez um patrulhamento na região, mas nenhum suspeito foi encontrado. Brigadista foi assassinado a tiros no Tocantins
Reprodução
O disparo que matou o brigadista Sidiney de Oliveira Silva, de 44 anos, partiu de uma casa abandonada localizada na frente da casa em que ele foi assassinado, em Formoso do Araguaia. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a investigação apontou que a arma utilizada foi uma espingarda cartucheira.
📱 Participe do canal do g1 TO no WhatsApp e receba as notícias no celular.
O suspeito do crime ainda não foi identificado, mas um vizinho informou para a polícia que na manhã do dia 15, antes do nascer do sol, ele avistou uma motocicleta parada na esquina da rua em que Sidiney foi assassinado e havia um homem de jaqueta e capacete observando o local.
De acordo com a testemunha, o motoqueiro ainda teria ficado um tempo na rua. Segundo informações registradas em boletim de ocorrência, Sidiney havia levantado por volta de 7h30 da manhã e estava verificando a água e óleo do carro no momento em que foi atingido na porta da casa da irmã dele.
No dia do crime, a Polícia Militar fez um patrulhamento na região, mas nenhum suspeito foi encontrado. Segundo a irmã, ela ouviu barulhos de ‘explosões’ e foi até a porta de casa, quando viu o irmão caído e agonizando perto do portão. A mulher não soube dizer quem disparou os tiros que mataram o irmão dela. Uma ambulância esteve no local e a enfermeira confirmou a morte do brigadista.
O corpo de Sidiney foi enterrado neste domingo (16) no cemitério municipal de Formoso do Araguaia. O caso está sendo investigado pela 84ª Delegacia de Polícia da cidade.
Brigadista de Formoso do Araguaia morre após ser baleado com dois tiros
Quem era Sidiney
Sidiney de Oliveira Silva, assassinado a tiros na porta de casa, iria iniciar os serviços como brigadista no Tocantins este ano. Ele havia sido contratato temporariamente para atuar no combate a incêndios pelo Prevfogo.
Ele era conhecido como ‘Neném’ pelos amigos e colegas. Sidiney tinha 44 anos, era casado, pai de três filhos e morava na Aldeia Imotxi II, na Ilha do Bananal.
LEIA TAMBÉM
Brigadista morto a tiros tinha apelido entre os amigos e ‘vasta’ experiência com incêndios florestais, diz Ibama
Irmã de brigadista morto a tiros escutou explosões antes de encontrá-lo caído na porta de casa, diz PM
Corpo de brigadista assassinado a tiros na porta de casa é enterrado
As informações foram divulgadas na nota de pesar do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
Sidiney era presidente da Associação de Brigadistas da Brigada Federal (Brif) Nordeste. Nos últimos anos trabalhou em combate a incêndios florestais pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo).
Conforme o Ibama, ele tinha vasta experiência no manejo integrado do fogo e operava equipamentos usados nos combates aos incêndios, como o Sling Dragon, usado em queimas prescritas a partir de helicópteros.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins